Arquivo da categoria: Tecnologia

Tudo o que acontece na área da informática e suas tecnologias.

Novas TI’s do presente registra o novo Pontífice


A tecnologia a cada dia ganha mais espaço. Com o surgimento de novas TI (Tecnologia da Informação) como: smartphones, aparelhos de celulares com diversas funcionalidades, tablets e outras TI’s ganham facilmente novos adeptos de todos os segmentos da sociedade. Um bom exemplo é a matéria vinculada no portal de notícia da Veja, em: http://veja.abril.com.br/multimidia/infograficos/primeira-bencao-do-papa-francisco-e-capturada-por-centenas-de-smartphones, onde faz um comparativo (através de foto) dos fiéis católicos aguardando o nome do Papa de 2005, Papa Bento XVI, e recentemente o novo Papa, Francisco I.

Fieis a espera do novo Papa
Fieis a espera do novo Papa
Anúncios

APLICATIVO PARA CELULAR AUXILIA NO DIAGNÓSTICO DA DENGUE


Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

A Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) lançou no último dia 10 de dezembro, em Porto Alegre (RS), aplicativo para smartphones e tablets que auxilia no diagnóstico e tratamento da dengue. O aplicativo “UNA-SUS Dengue” é um complemento do Curso de Atualização do Manejo Clínico da Dengue e foi desenvolvido pela equipe UNA-SUS da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

O aplicativo funciona como uma calculadora que considera idade, sexo, peso e os sintomas apresentados pelo paciente. Com ele, médicos poderão fazer a definição automática da conduta a ser adotada de acordo com as características fisiológicas e sintomas de cada um.

“Com o aplicativo, é possível ainda calcular a reposição de líquidos de maneira customizada e fazer a descrição das características que classificam os pacientes nos grupos de risco da Dengue”, explica Alessandra Dahmer, Profª Drª em Informática da UFCSPA e uma das responsáveis pelo projeto.

Compatível com as plataformas Android, iPhone e iPad, o “UNA-SUS Dengue” tem download gratuito e apresenta também uma sessão de dicas relacionadas ao tratamento e prevenção da doença. “Essa ferramenta permite que os médicos apliquem os protocolos atuais de manejo da Dengue, presentes também no curso autoinstrucional, lançado em maio deste ano”, complementa Alessandra.

 

Candidata a Prefeita de Caicó Lança blog de campanha


A candidata a prefeita de Caicó, Drª Francielle, da coligação ‘Pra Frente Caicó’ lança blog de campanha no intuito de divulgar todas as propostas, movimentações políticas, agenda de sua candidatura, plano de governo, é possível também a integração com a candidata, pois é aberta a opção de enviar comentários, além de todas as informações sobre os candidatos da coligação.

Todas as informações você pode conferir no endereço: http://www.francielle23.com

Aterrissagem da Curiosity em Marte


curiosity

Nesta segunda-feira (06/08) o homem deu mais um passo em suas expedições no espaço: o robô Curiosity, da NASA, chegou a Marte

Além de procurar por manifestações microbiológicas de vida, o Curiosity faz parte de um projeto norte-americano com o objetivo de enviar pessoas ao planeta vermelho até 2030.

O processo era delicado. O pouso chegou a ser batizado de “sete minutos de terror” devido a seus altos riscos de falha. A atmosfera marciana é menos densa do que a nossa e superparaquedas tiveram que entrar em ação para realizar o pouso da nave, que pesa uma tonelada e chegou ao planeta com velocidade de 20 mil km/h.

Após viajar mais de 566 milhões de quilômetros e fazer a arriscada aterrissagem, a Curiosity obteve êxito. Os engenheiros e milhares de pessoas que acompanhavam o processo comemoraram. Veja no vídeo abaixo a festa feita na NASA:



A aterrissagem foi considerada pelo presidente Obama como um “feito histórico” e ganhou muito destaque nas redes sociais e na internet como um todo.

De acordo com o Topsy, só nas últimas 24 horas foram mais de 431 mil tuites com o termo “Curiosity”, 428 mil com “Mars” e mais 88 mil com “Marte”.

O interesse pelo projeto também cresceu muito nas buscas do Google, acompanhe:

Google Insights para pesquisa
Gadgets powered by Google

A própria operação pôde ser acompanhada pelo Twitter oficial do Curiosity, que compartilhou imagenslinks para o streaming do pouso e brincadeirinhas simpáticas.

Por enquanto, as fotos estão sendo capturadas com uma câmera de menor resolução. Quando a NASA acreditar que é seguro, o Curiosity passará a bater fotos com 12 câmeras de melhor qualidade.

William Talles, Colunista do Salto da Rede.com
com a fonte : Olhar Digital

Câmera Digital ou Smartphone


Na nossa primeira comparação de smartphones e câmeras digitais, tanto nosso repórter quanto o fotógrafo convidado chegaram à conclusão de que, sim, era completamente possível substituir a câmera pelo celular. Muita gente questionou as condições do teste; debaixo da luz forte do sol ao meio dia, os smartphones se saíram melhor. Agora eles voltaram às ruas à noite, com baixa luminosidade para testar os equipamentos em outras condições.

Antes de escurecer, os primeiros cliques foram para testar o zoom dos equipamentos. Tanto os smartphones quanto a câmera usada no teste possuem esta função. Mas logo de cara, os celulares já ficaram bem para trás.

“O celular perde qualidade, porque ele usa o zoom digital e sempre que isso acontece a qualidade diminui”, comenta Roberto Oya, fotógrafo.

A maioria das câmeras possui dois tipos de zoom: óptico e digital. O zoom óptico é mecânico e permite aproximar ou afastar o motivo fotográfico através do movimento do jogo de lentes. A ampliação da imagem é real; como em um binóculo. Já o zoom digital, o único presente nos smartphones, é um artifício tecnológico. No zoom digital, a câmera do aparelho simplesmente pega uma parte da imagem e amplia os pixels. O resultado é uma imagem de baixa resolução, ainda que o aparelho impressione pelos megapixels.

“O resultado foi bastante granulação em detalhes pequenos e imagem de baixa qualidade mesmo”, explica Roberto.

Os smartphones também ficaram para trás nas imagens com baixa luminosidade. Apesar de as fotos ficarem mais claras, com mais informações inclusive nas áreas mais escuras, a qualidade caiu muito, se tornando praticamente inaceitável inclusive no nosso caso: fotografias amadoras. Por outro lado a câmera registrou uma cena mais escura, com menos detalhes, mas ainda assim superior.

Outra avaliação feita foi a comparação dos flashes. Ainda que os dois modelos de smartphones usados tenham flash embutido, não é a mesma coisa quando comparados com o flash dedicado da câmera digital.

“O flash da câmera é mais forte, então a qualidade de imagem é melhor. Ela fica mais nítida, em compensação o que está no fundo fica preto. Já na câmera ela granula mais, então o fundo fica mais aparente”, conta.

Depois de segundo ensaio, nosso repórter e o fotógrafo convidado chegaram a uma nova conclusão. Durante o dia, com boas condições de luz, realmente, é possível deixar a câmera em casa e conseguir bons resultados com os smartphones, mas a noite não.

Se você perdeu a primeira bateria de testes comparando smartphones e câmeras digitais, acesse o link acima. Aproveite para deixar novamente sua opinião. Então será que a solução dos smartphones só serve durante o dia?! Diga o que você acha nos comentários na página desta reportagem.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/produtos/central_de_videos/e-possivel-substituir-sua-camera-digital-por-um-smartphone

Contra estiagem, governo baiano quer fabricar chuva


Foto ilustração
O governo baiano pretende ‘fabricar’ chuva para amenizar os efeitos da prolongada estiagem no Estado, que deixa 238 dos 417 municípios em situação de emergência e afeta, segundo a administração estadual, 2,7 milhões de pessoas. Segundo a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), os prejuízos causados pela seca, considerada a maior no Estado nos últimos 47 anos, ultrapassam R$ 100 milhões.
A Secretaria de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) está finalizando os estudos, junto com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado (Inema), para o início da operação de indução de chuvas nas áreas mais castigadas pela seca, as regiões de Irecê, na Chapada Diamantina, e de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano.
A tecnologia para a ‘fabricação’ de chuva consiste em pulverizar, com uso de aviões, água potável em nuvens que estejam nas regiões, tornando-as mais densas e propensas à precipitação. Segundo a Seagri, o procedimento, criado no Brasil, não agride o meio ambiente e, além de diminuir problemas de abastecimento, ajuda na recuperação de nascentes. A técnica já vem sendo adotada, nos últimos anos, em fazendas particulares que atravessam problemas pontuais de fornecimento de água, com bons resultados.
De acordo com o secretário Eduardo Salles, a ideia é iniciar a operação com um projeto-piloto nas duas regiões, ao custo de R$ 200 mil. A empresa ModClima está sendo contratada para realizar 12 horas de voos nas áreas. Caso a experiência tenha sucesso, o uso da tecnologia será ampliado para outras regiões do Estado.

Tecnologias que estão se extinguindo


Um número surpreendente de dispositivos e tecnologias que são normalíssimos hoje em dia está à beira da extinção, segundo o editor-chefe da seção on-line da revista “Laptop”, Avram Piltch.
De acordo com Piltch, seu filho terá tanta familiaridade com algumas das tecnologias habituais quanto os jovens têm com o Betamax, formato de gravação em vídeo, considerado algo que ninguém conseguiria viver sem na década de 1980.
Veja a lista, vislumbrada pelo jornalista norte-americano, das tecnologias que poderão virar peças de museu em um futuro não tão distante
Internet com Fio
Piltch ficou surpreso com uma colega de trabalho que disse não se lembrar dos tempos antes da internet banda-larga. Em algum momento, seus pais deveriam ter tido internet discada, mas ela era tão jovem que não conseguia se lembrar. Até a internet sem fio estar universalmente disseminada, creio que o filho de Piltch estará com 8 anos, mas ele nunca vai se lembrar de um mundo onde os consumidores pagam por conexões com fio. Já hoje, a tecnologia 4G nos proporciona velocidades boas de conexão, mas os preços ainda são restritivos. Em algum ponto dos próximos anos, as empresas vão compreender que dar antenas a todos é mais barato e prático do que manter redes de cabos de fibra ótica.
Câmeras e Filmadoras
As câmeras dos smartphones estão aposentando as câmeras comuns. Ao contrário dos aparatos habituais, os quais carregamos só quando achamos que será necessário, os smartphones estão sempre conosco. Eles oferecem diferentes aplicativos e filtros, que podem melhorar a foto, e permitem que as fotos e os vídeos sejam compartilhados quase que instantaneamente. Mas as câmeras reflex (DSLR, na sigla em inglês) continuarão entre nós por mais alguns anos. Sua qualidade ainda é imbatível.
Computadores que demoram a inicializar
Esperar pela inicialização de um computador é uma das grandes frustrações da era dessas máquinas. Mas o filho de Piltch nunca experimentará desse sentimento, pois, segundo especialistas, raramente desligaremos nossos computadores. Ao invés disso, o deixaremos em modo de espera ou o colocaremos para hibernar. O que começa a se popularizar hoje, esse costume será mais que habitual daqui a alguns anos, já que atualizações não necessitarão da reinicialização para serem instaladas. E reiniciar o computador só vai levar alguns segundos, devido à tecnologia SSD.
Sistemas Operacionais do Windows
Quando o filho do jornalista norte-americano estiver pronto para ter seu primeiro computador, o Windows terá, muito provavelmente, acabado. O sistema operacional da Microsoft vai continuar existindo, como também o Mac OS X, mas diremos adeus à metáfora da janela, onde cada aplicação que você põe para rodar é mostrada em uma janela que tem título e outros detalhes característicos. A Microsoft já assinalou seu desejo de fazer desse formato passado, optando pelo Metro UI como base.
Disco Rígidos
O primeiro computador de nosso personagem foi um TI 99, que utilizava fitas para armazenar dados. Desde então, a tecnologia SSD nos permite acabar com a antiga prática de armazenamento de dados em discos magnéticos giratórios. A tecnologia SSD não só é mais rápida como também mais durável.
Cinemas
Os profetas de plantão, como nosso jornalista em questão, dizem que o cinema vai morrer desde que a primeira TV foi vendida, mas, dessa vez, de acordo com Piltch, isso realmente pode acontecer. Primeiro motivo: as televisões com imagem em alta definição e com imagens em 3D estão ficando mais baratas. E a qualidade dos home theaters não perdem em nada para o cinema. Alguns estúdios têm liberado alguns filmes para serem assistidos em casa, mediante compra, no mesmo dia de suas estreias nos cinemas. Por isso, a tendência parece que vai continuar. Além disso, o custo de ir ao cinema está fora de controle, seja nos EUA ou no Brasil.

O Mouse
Dentro de cinco anos, os custos para adicionar telas sensíveis ao toque serão tão pequenos que toda tela, seja de TV ou laptop, terá tal capacidade. Aparelhos mais precisos, os mouses não desaparecerão da noite para o dia, mas passarão a ser um método secundário.
Óculos 3D
Quando os primeiros filmes em 3D foram para as telas dos cinemas na década de 1950, todos eram obrigados a usar aqueles óculos peculiares. Desde então, eles têm se popularizado, de várias maneiras. A LG e a HTC já lançaram fones de ouvido e telas estereoscópicas em 3D que não são tão boas quanto home theaters, mas boas o suficiente para alguma diversão 3D. Dentro de 10 anos, aproximadamente, os aparelhos de TV poderão oferecer experiências em 3D sem os óculos.
Controle Remoto
Quando Piltch era criança, a TV de sua família não tinha controle remoto. Eles tinham de levantar do sofá, atravessar a sala e mudar de canal. No futuro, ou usaremos nossos smartphones para isso ou uma combinação de gestos e comandos de voz.
Computadores de Mesa
Com exceção de empreendimentos industriais e empresas, os computadores de mesa estarão acabados. Notebooks e laptops já dominam as vendas e essa tendência, bem prática, por sinal, deve continuar indefinidamente.
FAX
Em nossa era dos e-mails, SMS e conexões 4G, só existe um motivo para os faxes existirem: algumas empresas e seus advogados só consideram algumas assinaturas válidas se estiverem em contratos e formulários. Mas novas alternativas podem tirar o fax de nossas mesas, como a impressão digital e as assinaturas digitais.
Discos Ópticos (DVD)
A transformação já está ocorrendo a passos largos. Os DVDs estão sendo paulatinamente substituídos pelos Blu-rays.
Números de Telefone
O que você prefere: decorar e digitar números ou apenas selecionar um nome e pressionar um único botão? Isso já acontece nos serviços VoIP, como Skype, Google Talk e Facebook. No futuro, não pediremos números de telefone.
Horário Nobre na Televisão
Antigamente – não tão antigamente assim –, famílias e grupos de amigos se reuniam ao redor da TV, todas as semanas, para assistir episódios de suas séries ou novelas favoritas. Quando as fitas chegaram, era possível gravar os programas e assisti-los a qualquer momento. Hoje em dia, podemos vê-los pela TV ou pela internet, sem precisar sequer gravá-los, podendo assisti-los quando desejarmos.